Nesta quarta-feira, 22, a Polícia Federal (PF) encontrou um esconderijo de criminosos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC), que planejavam assassinar autoridades, incluindo o senador Sergio Moro (União Brasil-PR). Um vídeo obtido pelo jornal Folha de S.Paulo mostra o que parece ser uma casa com paredes quebradas.

Em resposta, Moro anunciou que fará um pronunciamento à tarde na tribuna do Senado sobre os planos de retaliação do PCC contra ele, sua família e outros agentes públicos. Ele agradeceu às autoridades responsáveis pela operação, incluindo a PF, PM/PR, Polícias legislativas do Senado e da Câmara, PM/SP, MPE/SP e seus dirigentes, pelo apoio e pelo trabalho realizado.

A ação, batizada de Sequaz, teve como objetivo desarticular o grupo que “pretendia realizar ataques contra servidores públicos e autoridades, incluindo homicídios e extorsão mediante sequestro, em pelo menos cinco unidades da federação”.

Como ministro da Justiça do governo Bolsonaro (PL), Sergio Moro transferiu vários chefes do PCC, incluindo Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, para o sistema penitenciário federal. Em fevereiro de 2019, o principal líder do PCC foi transferido do sistema penitenciário estadual de São Paulo para a penitenciária federal em Brasília. Ele depois foi transferido para uma unidade federal em Rondônia e, posteriormente, retornou para a capital federal. Na época, outros 21 integrantes da cúpula da facção também foram transportados em um avião das Forças Armadas, a partir do aeroporto da vizinha Presidente Prudente (SP), para a transferência.

Vídeo:

“>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *